X

A nossa opinião sobre certos ingredientes

SAIS DE ALUMÍNIO

Onde é encontrado?
Produtos antitranspirantes e desodorantes por serem eficazes no bloqueio da transpiração.

Pode ser natural (inclusive, sendo uma das substâncias mais abundantes do mundo) ou sintética.

Por que é questionado?
Os sais de alumínio vêm sendo questionados por supostamente contribuírem para o desenvolvimento de câncer de mama e o mal de Alzheimer. No entanto, não há comprovações científicas que evidenciam isso.

Essa matéria-prima foi avaliada por importantes organizações que afirmam que, de fato, atualmente, não há evidências científicas que comprovem essa relação, uma vez que a absorção do alumínio presente nos desodorantes é muito menor do que a taxa encontrada em alimentos industrializados, por exemplo.
Além disso, grandes organizações científicas e regulamentadoras não corroboram tais hipóteses e estabelecem limites seguros à exposição humana.

No Grupo Boticário: usamos porque os antitranspirantes podem conter sais de alumínio e/ou derivados, por serem capazes de atuar no controle do suor corporal.
Os sais de alumínio estão presentes em desodorantes antitranspirantes dentro de concentrações consideradas seguras para o consumidor, sendo aprovado pelos principais órgãos regulamentadores nacionais e internacionais.
Nós também seguimos os mais rigorosos processos de controle de qualidade, eficácia e análise toxicológica para garantir que tanto os ingredientes utilizados, quanto os produtos desenvolvidos, sejam seguros para uso.

Usamos apenas Cloridróxido de Alumínio (Aluminum Chlorohydrate) nos desodorantes antitranspirantes, sempre de acordo com rigorosos padrões internacionais e leis nacionais.
Você sabia? Essa matéria-prima está presente no nosso dia a dia, seja fazendo parte da composição de alimentos e bebidas, ou fazendo parte de materiais que usamos para prepará-los, como panelas e leiteiras.

ÓLEO MINERAL

Onde é encontrado? Em produtos de cuidados pessoais, por possuírem uma alta capacidade de hidratação e emoliência. Também conhecido como parafina líquida, vaselina líquida ou petrolato, o óleo mineral possui origem natural ou sintética.

Por que é questionado? O óleo mineral vem sendo questionado por supostamente conferir risco à saúde humana, além de estar relacionado a possíveis impactos ambientais devido a sua origem.

Ele é derivado do petrolato, que é composto por moléculas chamadas de hidrocarbonetos aromáticos, que estão relacionadas ao risco à saúde humana.

Entretanto, as pesquisas que abordam essa temática se referem aos petrolatos não refinados, os quais são utilizados em outras áreas, não a cosmética.
Para que possa ser utilizado em cosméticos, o óleo mineral precisa passar por uma série de etapas de refinamento. Ou seja, é totalmente seguro, sendo até mesmo certificado por diversos órgãos como a ANVISA, o FDA e a Comissão Europeia.

No Grupo Boticário: utilizamos óleos minerais com grau farmacêutico e alimentício, o que assegura que os níveis de hidrocarbonetos aromáticos presentes nesse ingrediente são mínimos, pois a matéria-prima passa por rigorosas avaliações de pureza, segurança e qualidade, sempre de acordo com os padrões internacionais e leis nacionais.
Além disso, nos preocupamos com o meio ambiente e assumimos um compromisso para reduzir ainda mais o impacto ambiental de nossas fórmulas.
Os óleos minerais podem ser encontrados em produtos de cuidados pessoais (pele e cabelos) por possuírem alta capacidade de hidratação e suavidade.

Você sabia? Esse material, quando presente em cosméticos, cria uma camada protetora na pele, ajudando na hidratação e evitando o ressecamento, sendo muito útil em invernos rigorosos.
Além disso, há décadas os óleos minerais vêm sendo amplamente utilizados em cosméticos. Não apresentam histórico de associação à alergia e por isso são indicados para uso no público infantil e peles sensíveis.

TALCO

Onde é encontrado?
Em produtos como pós, sombras, entre outros por possuir propriedades que conferem suavidade e untuosidade ao tato, boa retenção, absorção e hidrofobicidade natural (ou seja, mantém a pele sequinha e a maquiagem intacta).
Conhecida pelo seu aspecto de pó branco, essa matéria-prima possui origem natural e é da mesma família que as argilas minerais. Na indústria cosmética é utilizado o talco mais puro (de nível farmacêutico) e, antes de chegar às prateleiras, a substância também passa por outros processos de purificação em laboratórios para garantir uma melhor performance e maior segurança para você.

Por que é questionado?
O talco vem sendo questionado por danos à saúde quando utilizado em produtos para região íntima. As especulações envolvendo a matéria-prima estão relacionadas a sua possível contaminação com uma substância chamada amianto (uma fibra natural e inorgânica com potencial cancerígeno). No entanto, não há comprovações científicas que evidenciam tal fato.

O amianto e o talco podem ser obtidos de uma mesma fonte de minerais. Por esse motivo, pode ocorrer a contaminação. Porém, para que o talco possa ser utilizado em cosméticos, deve passar por um processo rigoroso de purificação e deve ser obtido de mineradoras seletivas, visando sua purificação antes de ser utilizado em produtos.

No Grupo Boticário: não temos no nosso portfólio talco em pó para produtos de higiene íntima. Além disso, quando utilizamos em outros produtos, é o de mais alta qualidade e passa por análises de pureza que garantem que a matéria-prima é livre de amianto.
O talco pode ser encontrado em produtos de maquiagem e cuidados pessoais, como pós, bases, sombras etc. por possuírem a capacidade de absorver umidade e evitar o endurecimento do produto.

Nos nossos produtos, essa matéria-prima pode ser encontrada em maquiagem facial, visando torná-la mais opaca e melhorar a sensação do produto na pele.
Você sabia? O talco é considerado o mineral mais mole da Terra. Além disso, essa matéria-prima era utilizada no antigo Egito em produtos de cuidados de beleza e corpo.

SULFATOS

Onde é encontrado? Em produtos de cuidados pessoais como shampoos e cremes de barbear. Está presente nesses produtos por ser capaz de proporcionar uma limpeza profunda e agir como um potente detergente, levando à produção de muita espuma.

Por que é questionado? Os sulfatos são substâncias consideradas “detergentes”, utilizadas de uma forma geral em shampoos e sabonetes líquidos. Possuem potencial de remover o protetor hidrolipídico do couro cabeludo e vêm sendo questionados por supostamente contribuir com o ressecamento dos cabelos e da pele, podendo causar coceiras e irritações.

Um dos tipos de sulfato, chamado Lauril Sulfato de Sódio, é derivado do óleo de coco e de palma, que são óleos ricos em ácido láurico. Porém, são muito conhecidos por suas complexidades no âmbito ecológico e social visto que, para serem obtidos, muitas vezes estão relacionados a desmatamento e violações aos direitos humanos.

No Grupo Boticário: zelamos por toda sua cadeia produtiva e garantimos que todo Lauril Sulfato de Sódio utilizado é obtido de fornecedores que possuem critérios do RSPO (Roundtable on Sustainable Palm Oil), certificação que preza pela preservação florestal com toda sua biodiversidade e no cumprimento de direitos trabalhistas.
Além disso, nas concentrações em que são aplicados (e seguindo o modo de uso do produto), os sulfatos são considerados seguros e não irritantes, podendo ser utilizados tranquilamente pelos nossos consumidores.
Os sulfatos são usados em nossos produtos devido seu ótimo poder de limpeza, capacidade espumante e fácil enxágue, podendo ser encontrados em produtos como espumas de barbear, shampoos, sabonetes líquidos, géis de limpeza etc.

Você sabia? Os sulfatos são cruciais para ajudar no controle de oleosidade dos cabelos e em limpeza profunda, inclusive, sendo chamados de “shampoos antirresíduo”.
O uso de produtos capilares sem sulfatos chama-se low poo ou no poo (low = pouco, no = nenhum; e poo é abreviação de shampoo), muito conhecido por pessoas com cabelos crespos e cacheados para manter a definição e o volume dos fios, mas também por quem prefere produtos mais amenos e com menos ingredientes.

ÓLEO DE PALMA

Onde é encontrado? O óleo de palma, também conhecido como azeite de dendê, é o óleo vegetal mais usado no mundo, sendo utilizado desde alimentos à produtos de higiene e cosméticos.

Possui propriedades inigualáveis de hidratação, texturização (deixa aquela sensação macia e sedosa na pele) e absorção, além de ser antioxidante e bactericida agindo como um conservante natural.

Por que é questionado? As controvérsias em torno do óleo de palma são relacionadas ao seu impacto ambiental e social. Justamente por ser o óleo vegetal mais utilizado mundialmente, há grandes indícios de desmatamento clandestino e, por consequência, empobrecimento do solo e da biodiversidade da região, colocando muitos animais em risco de extinção (como o caso dos orangotangos e rinocerontes asiáticos).

No Grupo Boticário: zelamos por toda a cadeia produtiva e, por isso, priorizamos o uso de óleo de palma de fornecedores que sigam os critérios do RSPO (Roundtable on Sustainable Palm Oil), organização que desenvolve e implementa normas de sustentabilidade, reduzindo impactos negativos tanto no quesito ambiental, quanto social.

Sua certificação preza pela preservação florestal com toda sua biodiversidade e no cumprimento de direitos trabalhistas e direitos humanos. Dentre suas diretrizes estão:

Não desmatar florestas que abriguem áreas fundamentais para as comunidades locais ou que possuam animais em risco de extinção (ecossistemas frágeis)

Proibição do uso de fogo

Consultas regulares às comunidades, especialmente antes de desenvolver qualquer projeto

Estipulam redução significativa de agrotóxicos

Transparência e ética em todas as etapas de trabalho

O óleo de palma e seus derivados são utilizados em nossos produtos devido a sua eficiente hidratação, alta absorção e função como conservante e antioxidante. Além disso, contém vitaminas E e A (que ajudam a manter a pele mais jovem e saudável, protegem do envelhecimento precoce e combatem linhas de expressão). Também é ótimo para os cabelos, deixando-os hidratados, macios, brilhantes, definidos e com menos frizz.
Você sabia? O óleo de palma é o óleo mais usado do mundo. Caso as empresas resolvessem realizar um grande boicote à utilização da MP iriam precisar de mais área desmatada para produzir algo entre 4 a 10 vezes menos do que o óleo de palma em si produz atualmente.

Além disso, seria necessário incrementar as formulações de produtos para manter as diversas propriedades oferecidas pelo óleo de palma, o que poderia levar ao aumento de preços. Milhões de pessoas perderiam sua única fonte de renda (na Indonésia e Malásia, mais de 4 milhões de pessoas dependem exclusivamente da extração e produção de palma).
O óleo de palma também pode ser usado como combustível em motores à diesel. O Brasil é o 5º maior produtor desse óleo do mundo, sendo que 85% da produção nacional é feita no estado do Pará.

SILICONES

Os silicones são utilizados na indústria cosmética devido suas propriedades sensoriais (como o toque sedoso), fixadoras e lubrificantes em produtos para pele e cabelo.
Também são responsáveis por deixar o cabelo mais brilhoso e macio devido a suas propriedades emolientes, que criam uma barreira protetora e mantêm o nível correto de umidade necessário para deixar sua pele e cabelo com aparência saudável.

Onde é encontrado? Essas substâncias normalmente possuem origem sintética derivada da sílica, substância que constitui a areia.
Os silicones são altamente requisitados na indústria cosmética devido ao seu poder de texturização e alta performance em finalização capilar. Além disso, é uma substância que quase não possui reações alérgicas.

Por que é questionado? Os silicones considerados ciclosiloxanes – D4 (Ciclotetrasiloxano), D5 (Ciclopentasiloxano) e D6 (Ciclohexasiloxano) vêm sendo questionados, majoritariamente, sobre seu impacto ambiental, principalmente nos ambientes aquáticos, visto que são insolúveis em água e podem bioacumular na superfície, além de não se biodegradar facilmente.
Os silicones ciclosiloxanes foram considerados pelas autoridades europeias substâncias de alta preocupação para o meio aquático. Com base nisso, algumas autoridades internacionais estão restringindo o uso desse silicone em produtos cosméticos enxaguáveis.

No Grupo Boticário: não utilizamos o Silicone D4. Os silicones D5 e D6 já não são utilizados em produtos enxaguáveis e, atentos a toda essa discussão, trabalhamos para que nenhum produto não-enxaguável produzido pelo Grupo tenha essas substâncias até final de 2023.
Você sabia? Os silicones também são muito utilizados nos mais diversos objetos do nosso cotidiano, desde lentes de contato até utensílios de cozinha.

MICA

A mica é muito utilizada em cosméticos como uma alternativa ecológica ao glitter plástico (PET), para todo mundo aproveitar o glow sem peso na consciência.

Onde é encontrado? É um pó mineral que pode ser tanto de origem sintética quanto natural, podendo ser utilizado em produtos de maquiagem e produtos de cuidados pessoais.

Por que é questionado? Por causa da sua origem. Como muitas são oriundas da Índia, há muita preocupação com o cumprimento dos Direitos Humanos básicos dos mineradores e com o trabalho infantil.

No Grupo Boticário: utilizamos apenas mica de fornecedores que fazem parte da RMI (Responsable Mica Iniciative), uma organização que busca reduzir os impactos sociais e ambientais causados pela extração do material.
A organização tem como objetivo acabar com o trabalho infantil nas mineradoras de mica localizadas na Índia, expandindo-se em escala mundial. A RMI empodera as comunidades locais por meio da educação, oferecendo melhores condições de vida na sua organização local e trabalhista, além de parcerias com o governo para priorizar demandas e produzir políticas públicas voltadas a essa população.

Nós acreditamos que podemos fazer a diferença e é por isso que todos os nossos fornecedores de mica mineral são membros ativos do RMI, além de serem submetidos a processos de auditorias constantes e seguir um código de ética rigorosamente cobrado de todos os fornecedores do Grupo.
A mica é utilizada no GB por ajudar a manter a maquiagem opaca e proporcionar um brilho natural que deixa qualquer pessoa ainda mais linda. Nosso trabalho junto aos fornecedores é ético e com critérios rigorosos. Assim, a mica se torna uma fonte de renda para diversas famílias e garante o desenvolvimento profissional de diversos indivíduos.
Você sabia? Alguns tipos de pasta de dente possuem mica branca beneficiada. Na pasta, essa matéria-prima atua como um abrasivo suave ajudando no polimento da superfície dos dentes e deixando eles ainda mais bonitos e brilhantes.

EDTA


Onde é encontrado? O ácido etilenodiaminotetracético (EDTA) é uma substância muito utilizada em produtos de higiene pessoal. Em produtos como shampoos e sabonetes, por exemplo, sua presença contribui para que íons metálicos não interfiram na formação de espuma durante o uso pelo consumidor. Essa substância é responsável por sequestrar íons metálicos, como cálcio, magnésio, cobre, ferro e manganês e agregá-los a sua estrutura química, quase anulando a reatividade delas.
Em outras palavras, o EDTA remove os metais pesados livres que estão presentes no meio, reduzindo a reatividade deles com os demais componentes da formulação.

Por que é questionado?
O EDTA vêm sendo acusado de bioacumular no meio ambiente, além de causar possíveis irritações nos olhos.
O EDTA é utilizado em baixíssimas concentrações, portanto é considerado um composto seguro à saúde humana. Em relação ao seu potencial bioacumulativo, órgãos internacionais já comprovaram que ele não se acumula significativamente nos organismos.
No Grupo Boticário: utilizamos EDTA em alguns produtos, porém realizamos rigorosas avaliações de pureza, segurança e qualidade, garantindo a segurança aos consumidores sempre de acordo com rigorosos padrões internacionais e leis nacionais.

Devido a sua capacidade de prevenir alterações em fragrâncias e coloração, o EDTA aumenta a durabilidade e remove os metais pesados dos produtos.
Além disso, nos preocupamos com o meio ambiente e assumimos uma responsabilidade ecosocial, desenvolvendo projetos para proteção da natureza, como pode ser visto em nossa aba de Sustentabilidade.
Você sabia? O EDTA pode ser utilizado na fabricação de pães e derivados na indústria alimentícia.

ETILHEXIL METOXICINAMATO


Onde é encontrado? O Ethylhexyl Metoxicinamato (EMC) vem de origem sintética, sendo um filtro solar que absorve raios UVB. Assim como outros filtros, ele ajuda a prevenir o câncer de pele.
Por que é questionado? O EMC é questionado por causar problemas hormonais para humanos e para espécies aquáticas. Além disso, é suspeito de causar branqueamento dos corais.
No Grupo Boticário: o EMC é utilizado devido suas propriedades de proteção dos raios solares e por ser um ótimo solvente de outros filtros solares, limitando a oleosidade e textura do produto.

Nas dosagens em que usamos em nossos produtos, a substância não apresenta qualquer dano à condição hormonal. Inclusive, há estudos internacionais de agências regulamentadoras que garantem que a matéria-prima não apresenta qualquer risco à saúde humana.

Ainda há pesquisas em andamento para obter precisão do nível de impacto ambiental, porém sabe-se que a EMC possui um bom perfil ecológico por ser biodegradável em ambientes aquáticos.

Você sabia? O EMC é o filtro UV orgânico mais utilizado no mundo em protetores solares.

OCTOCRILENO

Onde é encontrado? O Octocrileno, também rotulado com Octocrylene, é uma substância orgânica que absorve raios UV, amplamente utilizado em protetores solares.
Por que é questionado? O Octocrileno é acusado por supostamente provocar distúrbios hormonais. Além disso, é suspeito por contribuir com o embranquecimento de corais.
No Grupo Boticário: é utilizado devido sua propriedade de absorção dos raios UV e por aumentar a resistência à água (fazendo com que a pele continue protegida mesmo após transpirar ou se molhar), aperfeiçoando a efetividade do produto.
Segundo recentes publicações de autoridades internacionais, octocrileno não é considerado um disruptor endócrino (especialmente se considerar a substância isolada e nas dosagens em que é usada).
No aspecto ambiental, não existem evidências científicas robustas de que o octocrileno oferece riscos aos corais, se utilizado em dosagens baixas.

Você sabia? É um dos tipos de “filtros solares químicos” (chemical sunscreen) que, além de conferir fotoproteção, tem um papel fundamental na estabilização de outros filtros solares, como a avobenzona. O Octocrileno também tem propriedades que ajudam a melhorar a resistência do produto final à água.

DIÓXIDO DE TITÂNIO

Onde é encontrado? De origem natural, essa substância é um pó branco proveniente de minerais. Além da finalidade de filtro solar UV físico, é também usado como corante branco para cosméticos e alimentos.
Por que é questionado? O Dióxido de Titânio é acusado de supostamente contribuir para problemas pulmonares se inalado, e de se bioacumular na corrente sanguínea quando está na sua forma nanomaterial.
No Grupo Boticário: essa substância é utilizada como pigmento branco em produtos como sombras, iluminadores etc., e é considerado um dos mais eficientes e seguros filtros solares.
O Dióxido de Titânio, juntamente com o óxido de zinco, são os filtros solares mais recomendados devido a sua capacidade de refletir raios UV. São permitidos e utilizados por todo o mundo e possuem consenso científico de que – mesmo em forma nano – não são capazes de penetrar a pele e invadir a corrente sanguínea.
Mesmo diante desse cenário, não utilizamos qualquer forma de Dióxido de Titânio em produtos pulverizáveis que possam ser inalados.

Você sabia? Por apresentar uma coloração branca, o Dióxido de Titânio é usado na fabricação de pigmentos para tintas têxteis, esmaltes, plásticos, entre outros. Ele também é considerado um aditivo alimentar e muito utilizado na produção de medicamentos.

ÓXIDO DE ZINCO

Onde é encontrado? Possui origem sintética, mas também pode ser formado naturalmente da Zincita.
Juntamente com o Dióxido de Titânio, é um filtro solar físico inorgânico muito eficiente, utilizado largamente ao redor do mundo e principalmente em produtos destinados ao público infantil e com pele sensível.
Por que é questionado? Apesar de altamente recomendado, ainda existem acusações de que essa matéria-prima possa causar irritações na pele se aplicada sobre machucados e de impactar negativamente ambientes marinhos, se estiver no formato de nanomaterial.
No Grupo Boticário: utilizamos óxido de zinco por ser considerado um dos mais eficientes e seguros filtros solares.
Diversas pesquisas demonstram que o óxido de zinco pode ser utilizado em cosméticos de forma segura e confiável. Inclusive, é um dos ingredientes mais utilizados por todo o mundo.
Além disso, estudos mostram que nas dosagens utilizadas em protetores solares não é possível que a substância seja considerada nociva ao ambiente (mesmo que em sua forma nano).

A substância é utilizada para proteger a pele de forma eficaz e com textura mais agradável, sem a oleosidade comum aos outros filtros solares. Também utilizamos essa substância como corante branco.
Você sabia? O óxido de zinco também é utilizado em alimentos e na área farmacêutica para aliviar machucados superficiais e queimaduras na pele.